Contexto

Avaliações do cenário brasileiro e global atual, assim como suas projeções futuras, apontam que estamos vivenciando o início de um grande ciclo de transformações que produzirá uma profunda disrupção, caracterizada pela quebra de muito dos paradigmas instituídos (CHRISTENSEN, 2015[1]).

Impulsionados por demandas econômicas, sociais e ambientais, o século XXI será marcado pela implementação e desenvolvimento de um grande volume de novas soluções, serviços e produtos de alta criticidade, caracterizado pela necessidade de entregar resultados concretos, dentro dos pressupostos pré-estabelecidos, mesmo diante de cenários de incerteza.

Diante desse contexto, infere-se que os anos vindouros serão marcados por um grande volume de projetos complexos e desafiantes, caracterizados pelo uso intensivo de tecnologias inovativas e críticas, que demandam um novo padrão de gestão, ditado pela necessidade de agilidade, precisão, capacidade de fazer face a incertezas e prover um nível adequado de transparência e profissionalismo.

Do cenário descrito surgem diversas perguntas:

  • Como atuar nos projetos para maximizar a chance de que os grandes investimentos que serão necessários se transformem em resultados concretos para as pessoas, comunidades, organizações e a sociedade como um todo?
  • Quais inovações serão demandadas, sejam a nível tecnológico, social, ambiental ou econômico, para entregar os resultados desejados e necessários?
  • Quais padrões e metodologias de gestão serão necessários para fazer face as demandas de orientação a resultados, transparência e profissionalismo demandados pela sociedade, sem abrir mão da agilidade exigida para os projetos do séc. XXI?

Colaborar na construção de respostas concretas a essas perguntas é o objetivo maior desta chamada de trabalhos, como parte do Congresso Internacional de Gestão, Projetos e Liderança (CIGPL 2018) – Inovação, Agilidade & Resultados, promovido pelo Project Management InstituteChapter Paraná (PMI-PR), que será realizado nos dias 26 e 27 de novembro de 2018 na Expo Unimed em Curitiba-PR.

PMI Dentro do Contexto da Pesquisa e da Inovação

O PMI é empenhado em promover a ciência e a prática da gestão de projetos, apoiando trabalhos de pesquisa e de divulgação científica[2], visto que os projetos são um dos vetores da inovação, criação de valor e evolução estratégica.

O PMI aborda esses desafios e oportunidades da gestão de projetos, incentivando o desenvolvimento e a aplicação de novas teorias, conceitos, métodos de pesquisa, projetos e estudos de caso.

O PMI incentiva o desenvolvimento e a submissão de artigos sobre projetos, programas, portfólios de projetos, megaprojetos, organizações baseadas em projetos, redes de projetos, escritório de projetos (PMO), negócios baseados em projetos e a projeção da sociedade,  governança, estratégia, inovação, empreendedorismo, mudança organizacional, aprendizado, recursos, sistemas de informação e tecnologia, complexidade e incerteza,  ética, liderança de equipes e gestão de partes interessadas.

Visando proporcionar um espaço para a divulgação de pesquisa teórica e estudos de caso, o Project Management InstituteChapter Paraná (PMI-PR) convida você, profissional, pesquisador, estudioso, estudante e interessado na área de gerenciamento de projetos, a submeter artigos teóricos ou estudos de caso, alinhados com os temas centrais do seu Congresso Internacional de 2018.

Temas

Inovação e novas tecnologias no contexto dos projetos:

  • Projetos de desenvolvimento de novas tecnologias;
  • Liderança de projetos de novas tecnologias;
  • Projetos de inovação;
  • Projetos ligados à indústria 4.0;
  • Práticas inovadoras para gestão de projetos;
  • Estruturas organizacionais de projetos voltadas para inovação;
  • Projetos que aplicam tecnologia Blockchain;
  • Aplicação de moedas virtuais em projetos;
  • Projetos que envolvam implantação de IoT (Internet das Coisas);
  • Projetos de realidade aumentada ou que usam esta técnica;
  • Utilização de impressão 3D em projetos;
  • Inteligência Artificial (I.A.) na gestão de projetos;
  • Gestão de Projetos e Big Data;
  • Habilidades interpessoais em projetos de inovação.

Agilidade em projetos:

  • Análise/Planejamento/Alinhamento Estratégico de projetos ágeis;
  • Indicadores e métricas para Gerenciamento de Projetos ágeis;
  • Escritório de Projetos (PMO) voltados para a agilidade;
  • Práticas ágeis aplicadas à gestão de projetos;
  • Scrum aplicado à gestão de projetos.

Resultados a partir de projetos:

  • Diferenciando entregas de resultados;
  • Entregando resultados sustentáveis;
  • Resultados voltados para as pessoas;
  • Resultados estratégicos para as organizações a partir de projetos;
  • Proporcionando resultados para as equipes de projetos;
  • Proporcionando resultados para as comunidades de entorno como parte integrante dos grandes projetos.

A quem se destina esta chamada de trabalhos

  • Gerentes e coordenadores de projetos e demais profissionais que atuam com a gestão de projetos, independente do segmento de negócio ou da área de atuação;
  • Profissionais envolvidos direta ou indiretamente com a gestão de projetos em empresas públicas, privadas ou do 3º setor, independente do segmento de negócio ou da área de atuação;
  • Profissionais aspirantes a cargos relacionados a gestão de projetos;
  • Professores e pesquisadores que atuam direta ou indiretamente com a gestão de projetos;
  • Estudantes de graduação ou pós-graduação em gestão de projetos e outras áreas afins que apliquem a gestão de projetos como parte essencial na construção de resultados.

[1] Christensen, Clayton. What is disruptive innovation? Harvard Business Review, Dez. 2015.

[2] PMI, https://www.pmi.org/learning/academic-research, pesquisado em 12/07/2018.